Bem Vindos

Amigas encantadoras!

domingo, novembro 07, 2010


Como estimular a inteligência dos nossos filhos!

2
"Quando se ensina com amor, alegria e respeito, a inteligência se desenvolve mais" - M. Jimenez


Recentemente encontramos algumas anotações técnicas a esse respeito, em um tema certamente muito extenso, já que grande parte da herança que deixarmos a nossos filhos depende do alicerce que oferecermos nesse aspecto.

Adicionamos também os comentários de nossa amiga Martha Flores, especialista em comportamento infantil.


Se pensarmos um pouco nos daremos conta de que nada está tão relacionado ao desenvolvimento das crianças como seus próprios pais. Eles são, sem dúvida alguma, os educadores mais significativos em todos os aspectos da vida do ser humano.


Como pais, é lógico que queremos o melhor para nossos filhos, com o objetivo de que eles sejam os melhores em tudo: os primeiros da classe, os mais criativos, os melhores jogadores de xadrez!


É um desejo legítimo e perfeitamente possível. Nós podemos fazer com que nossos filhos se desenvolvam muito. Mas, em que medida? Quanto podemos apoiar seu desenvolvimento intelectual?


Os pais são a fonte mais rica de informação. E, sem exageros, são os que mais podem estimular o desenvolvimento intelectual e físico de seus filhos.


Existem várias recomendações que os especialistas nas novas correntes ressaltam como importantes e seguindo-as talvez possamos criar um pequeno gênio dentro de casa, e somente com nosso apoio. Estas recomendações não são complicadas, tão pouco exige-se que sejam adquiridos quaisquer tipos de materiais em livrarias ou papelarias.


O mais importante é ter tempo para orientar e estimular as crianças. É mais fácil do que se imagina.


No desenvolvimento da carreira enxadrística de nossos filhos também temos influência e é melhor que saibamos aplicá-la convenientemente.


Para estimular a inteligência

Educar uma criança, como todos nós sabemos, é uma tarefa diária em que só faz falta uma boa dose de bom senso, muito amor – não dependência – e qualidades morais.


1- Quando falarmos com ela, não importa a idade, devemos utilizar um vocabulário amplo, rico e avançado.


Por exemplo, usar palavras como enorme, descomunal e gigantesco, ao invés de apenas dizer grande. A criança ampliará seu vocabulário ao conversar. Sempre devemos fazer com que ela note detalhes tanto em objetos como em situações. Dessa maneira ela desenvolverá uma atenção seletiva e reterá em sua memória o importante e os aspectos de maior interesse, o que lhe será muito útil ao longo de sua carreira, no xadrez e na vida.


2 - Para estimular sua capacidade de observação, apresente problemas para que ela os resolva.


A criança precisa comprovar dados e informações. Dessa forma, certos exercícios a estimulam a atuar e resolver, o que além de ser fascinante para a maioria das crianças, é importante para seu desenvolvimento intelectual. Exercícios como montar quebra-cabeças, resolver enigmas, problemas matemáticos, ou jogar xadrez!


3 - Quando realizar uma atividade, respeitar sua concentração e, mais ainda, estimular que ela se concentre.


Crianças concentram-se tanto no que estão fazendo que o mundo desaparece ao seu redor. Sendo assim, não devemos interrompê-las e sua tarefa merece todo o respeito. Temos que permitir sua independência quando deseja fazer as coisas por si mesma. A independência nos leva a desenvolver um pensamento criativo. Ao experimentar, explorar e provar idéias, aprendemos mais. Isto sem mencionar a importância de desempenhar atividades em grupo, como o xadrez, e aprender a compartilhar e trocar conhecimentos com os demais.


4 – Devemos fazer com que a criança se interesse pela leitura.


Essa atividade trará como conseqüência uma necessidade de ler constantemente sobre qualquer tema. Uma vez criado o habito e o gosto pela leitura, nos surpreenderemos ao ver a criança, por si só, pegar seus livros e começar a ler. A leitura é a base do conhecimento. Quanto mais amor a criança venha a desenvolver pela leitura, mais a aprendizagem é facilitada.

5 – Fazer com que a criança não tenha pavor do xadrez e das ciências exatas.


Se observarmos um pouco veremos que a criança sempre está buscando algo novo e excitante para fazer.
Quando observarmos que nossos filhos esgotaram suas possibilidades em uma área devemos fazer com que procurem outra atividade. Aprender é a grande aventura da vida, é desejável, vital e o jogo mais excitante. O amor envolvendo a aprendizagem é um laço forte entre pais e filhos, mantendo-os unidos por toda a vida. Quando se ensina com amor, alegria e respeito, a inteligência se desenvolve mais.

Fonte: texto original retirado do site "Linares Chess Club"















2 comentários:

Anônimo disse...

eu amei. que deus vos abençõe. que este trabalho continue para nos alegrar.

Era uma vez... disse...

Obrigada amiga, mas você não deixou um link para que eu possa lhe fazer uma visita.
abraços!e qdo vier deixe o link farei uma visita em agradecimento pelo carinho atribuido ao blog!

Postar um comentário

Ficarei muito feliz com seu comentário!
A sua opinião é de grande importância para
o aperfeiçoamento deste cantinho.
Que Deus o(a) abençoe sempre!
Com carinho,
Professora Maria Regina
Ah! Irei fazer uma visita e responder os comentários em seus blogs!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...